A fórmula mágica do emagrecimento rápido

Uma pesquisa sobre emagrecimento nos sites de busca retorna milhões de resultados sobre o assunto.

Se o problema é tão extenso e disseminado, como ainda não chegamos a um consenso sobre o tema? Ou mais – como ainda não descobrimos a solução perfeita para perder peso, barriga e sobre o emagrecimento rápido?

De fato nem mesmo a ciência médica está tão certa sobre as causas da obesidade e, portanto, não está tão segura de que os métodos de emagrecimento preconizados sejam válidos. Qualquer regime de emagrecimento é capaz de reduzir o peso se for adotado com seriedade.

Qualquer programa de emagrecimento ira prover resultados se for seguido corretamente. Toda clínica de emagrecimento irá conseguir reduzir quilos e centímetros em quem seguir as instruções, métodos e procedimentos estabelecidos pela clínica. Qualquer um? Qualquer um.

O controle da ingestão de calorias, a estruturação das refeições, a escolha de produtos e quantidades, todos esses e outros procedimentos típicos de regimes de emagrecimento irão levar a uma redução de pesos e medidas.

Se será um emagrecimento rápido ou mais lento ou se será saudável ou prejudicial a cada organismo irá depender de uma série de fatores. Entre eles, o peso inicial de quem faz a dieta e as escolhas nutritivas de cada programa de emagrecimento. Mas, em princípio, todo regime de emagrecimento cumpre o que promete se for levado a cabo corretamente. Então, onde está o problema?

Em primeiro lugar, a maioria dos regimes de emagrecimento não garante um efeito duradouro da perda de peso e de medidas. Na maioria das vezes, ao fim do regime de emagrecimento ou do programa de emagrecimento, a pessoa volta a engordar.

E quando os especialistas afirmam que dietas não funcionam e só funciona a reeducação alimentar, eles esquecem de comentar que a reeducação alimentar nada mais é do que uma dieta, uma prescrição de quantidades e produtos que deverá ser observada por toda a vida!

Em segundo lugar, há hoje na sociedade uma pressão inacreditável em favor de padrões mínimos de gordura corporal.

Por motivos muito complexos e diversos para serem discutidos nesse pequeno espaço, a gordura corporal se tornou objeto de repulsa. Há todo um patrulhamento moral, estético e pseudocientífico contra a obesidade e seus supostos prejuízos físicos e sociais. Pseudocientífico?! Como assim?

Simples – não há literatura científica e médica conclusiva sobre nenhum dos pontos que são tão extensa e intensivamente divulgados a respeito da obesidade.

Veja também

Em outras palavras, a comunidade médico-científica está longe de saber as causas e de poder atribuir à obesidade os danos e malefícios que são tão repetidos nos meios de comunicação (e atualmente, até em alguns parlamentos!).

Cada clínica de emagrecimento irá estabelecer um programa de emagrecimento ou regime de emagrecimento baseado em suas crenças sobre causas, origens e possíveis soluções para o problema.

Repito: não há consenso e estamos ainda longe de poder afirmar categoricamente que pessoas gordas são menos ou mais saudáveis. Muito menos dominamos o conhecimento sobre os mecanismos envolvidos na acumulação de gordura, portanto, se você ainda acredita em fórmulas mágicas, é melhor botar os pés no chão…

Por isso, você quer saber mais sobre emagrecimento? Quer saber mais sobre emagrecimento rápido? Você já sabe! Ou pelo menos, sabe tanto quanto qualquer pessoa de bom senso pode saber.

Coma quando tiver fome – para isso você vai ter que descobrir quando está com fome. Coma num ritmo tranquilo, em porções menores e a intervalos regulares – assim você saberá quando está saciada. Escolha alimentos variados e que você gosta. E tente basear a maior parte de suas escolhas em alimentos minimamente processados.

Não é complicado, não envolve muito dinheiro nem horas obsessivamente voltadas para a própria alimentação.

Comer com moderação, comer com prazer, comer sem culpa, comer sem neurose. Se isso for completamente impossível para você, procure ajuda de um psicólogo. E se isso fizer apenas uma diferença mínima no seu peso, pois seu grau de sobrepeso já está elevado, procure ajuda de um endocrinologista.

Continuar à procura daquela mesma lista (que você já conhece!) de dicas de emagrecimento?

Desesperar-se para conseguir um emagrecimento rápido? Gastar dinheiro para comprar aquele emagrecedor cuja fórmula você desconhece ou que foi anunciado pela modelo ou apresentadora magrinha de nascença? Francamente, você pode mais do que isso!

Tome uma atitude. Analise o que incomoda: a falta de fôlego e energia? Os olhares críticos de estranhos ou o olhar sem desejo de quem você deseja?

A dificuldade de encontrar roupas que sirvam – e você ache bonitas? Então, faça o que tem de ser feito. Mas sem se bater com um chicote…

Há coisas terrivelmente mais relevantes a serem criticadas e resolvidas no mundo de hoje.

E aqueles resultados de pesquisas que a toda hora dizem que obesidade é isso, obesidade é aquilo, faça isso, agora faça aquilo? Mantenha-se informada, mas com aquele proverbial grão de sal… e uma pimentinha do reino, quem sabe?

Deixe uma resposta