ARICILINA Pó para solução injetável

Não tome remédio antes de ir a um médico

Antibiótico. Uso Adulto.

A benzilpenicilina desempenha elevada atividade in vitro contra estafilococos (exceto as cepas produtoras de betalactamase), estreptococos (grupos A, C, G, H, L e M) e pneumococos. Outros microrganismos sensíveis à benzilpenicilina são: Neisseria gonorrhoeae, Corynebacterium diphtheriae, Bacillus anthracis, Clostridia, Actinomyces bovis, Streptobacillus moniliformis, Listeria monocytogenes e Leptospira. O Treponema pallidum é extremamente sensível à ação bactericida da benzilpenicilina.

Indicações: Actinomicose; antraz; erisipela; gengivite ulcerativa necrotizante aguda (GUNA) (infecção de Vincent); infecção moderada; infecção severa; listeriose; meningite bacteriana; neurossífilis; pericardite bacteriana.

Veja também

Contraindicações: Pacientes com hipersensibilidade às penicilinas e cefalosporinas.

Precauções: Este produto: – pode ser antagonizado por: cloranfenicol; eritromicina; tetraciclina; sulfonamidas; aminoglicosídeos. – pode aumentar a toxidade de: metotrexato. – pode ter sua ação aumentada por: probenecida. – pode antagonizar a ação de: aminoglicosídeo. – pode promover acúmulo de potássio no sangue com: inibidores da ECA (enzima conversora da angiotensina); diuréticos poupadores de potássio; medicamentos contendo potássio; suplementos de potássio. Não ingerir bebida alcoólica.

Efeitos colaterais: Podem ocorrer reações alérgicas incluindo urticária, prurido, edema angioneurótico, laringoespasmo, broncoespasmo, hipotensão, colapso vascular e morte; erupções cutâneas desde a forma maculopapulosa até a dermatite esfoliativa, eritema multiforme, reações semelhantes à doença do soro (febre, calafrios, edema, artralgia e mialgia), edema de laringe; miocardite, cujas reações iniciais caracterizam-se por erupções, febre e eosinofilia. Reações anafiláticas fatais têm sido relatadas. Podem também ocorrer reações adversas envolvendo os sistemas linfático e hematopoético, geralmente reversíveis após a interrupção do tratamento; alterações na coagulação sangüínea, nefropatias, neuropatias (em conseqüência de altas doses por via endovenosa). A administração de altas doses (maiores que 10.000.000 U) por via endovenosa pode ocasionar intoxicação por potássio, principalmente em pacientes com insuficiência renal. Os sintomas incluem: hiperreflexia, convulsão, coma, arritmia cardíaca e parada cardíaca. Dor, equimose, trombose e hematoma podem ocorrer no local da injeção. Flebite e tromboflebite podem ocorrer após administração endovenosa.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta