Cancro Mole – CID 10: A57

Doença de transmissão exclusivamente sexual, mais freqüente nas regiões tropicais. Caracteriza-se por apresentar lesões múltiplas (podendo ser única), tipo ulceras, habitualmente dolorosas, de borda irregular, com contornos eritemato-edematosos e fundo irregular, cobertas por exsudato necrótico, amarelado e de odor fétido, que quando removido revela tecido de granulação que apresenta sangramento fácil quando submetidos a traumatismos. No homem, as localizações mais freqüentes são no frenulo e no sulco bálano prepucial; na mulher, na furcula e na face interna dos grandes lábios. No colo uterino e na parede vaginal, podem aparecer lesões que produzem sintomatologia discreta. Nas mulheres, as infecções podem ser assintomáticas. Lesões extragenitais têm sido assinaladas. Em 30 a 50% dos pacientes, os linfonodos são atingidos, geralmente, os inguino-crurais (bulbão), sendo unilaterais em 2/3 dos casos, observados quase que exclusivamente no sexo masculino pelas características anatômicas da drenagem linfática. No inicio, ocorre tumefação solida e dolorosa, evoluindo para liquefação e fistulizacao em 50% dos casos, tipicamente por orifício único.

Sexual.

Suspeita clinica, epidemiológica e laboratorial. Essa ultima e feita por: Exame direto – Pesquisa em coloração, pelo método de Gram, em esfregaços de secreção da base da ulcera ou do material obtido por aspiração do bulbao. Observam-se, mais intensamente, bacilos gram-negativos intracelulares, geralmente aparecendo em cadeias paralelas, acompanhados de cocos gram-positivos (fenômeno de (satelitismo). Cultura – E o método diagnosticam mais sensíveis, porem de difícil realização em vista das características do bacilo. PCR – E o padrao-ouro, embora ainda de custo elevado, apenas disponível em alguns laboratórios de referencia, para pesquisa. Biópsia – Não e recomendada, pois não confirma a doença.

A mulher passa a apresentar corrimento, coceira, dor na relação sexual, infecção nas trompas e ovários e pode ficar estéril e passar para o bebê durante a gestação. O homem pode apresentar corrimento amarelado, ardência ou sangue ao urinar.

Azitromicina, 1g, VO, dose única; Ciprofloxacina, 500mg, VO, 12/12 horas, por três dias; Eritromicina (estereato), 500mg, VO, de 6/6 horas, por sete dias; Ceftriaxona, 250mg, IM, dose única. O tratamento sistêmico deve ser acompanhado de medidas de higiene local.

usando camisinha masculina ou feminina nas relações sexuais vaginais e orais usando camisinha masculina ou feminina e lubrificante a base de água (KY, Preserv Gel) nas relações sexuais anais Também é bom realizar sempre o Auto-Exame, observado os próprios órgãos genitais, vendo se a cor, aparência, cheiro e pele estão saudáveis.

Veja Também:

Deixe uma resposta