Catarata – Cid 10 : h26.9

Catarata é a opacificação de uma estrutura naturalmente transparente em forma de lente biconvexa, localizada na porção anterior do olho, chamada cristalino, cuja função é projetar e focar a imagem que enxergamos, na retina. A opacificação do cristalino pode ocorrer devido a inúmeros fatores, entre os quais, o mais comum é o próprio processo de envelhecimento, porém inflamações no interior do olho, doenças sistêmicas, e até mesmo algumas medicações, podem induzir a opacificação do cristalino. Às vezes, a catarata surge precocemente em pessoas jovens, sem causa definida, levando a diferentes graus de redução da visão e com menor freqüência, acomete também recém nascidos (catarata congênita), que exige tratamento imediato.

Não é contagioso.

O diagnóstico de catarata é feito pelo oftalmologista. Valendo-se de um exame minucioso, ele verificará se o cristalino possui alguma lesão (aparência de véu esbranquiçado nos olhos.

Como os raios luminosos não conseguem atingir plenamente a retina onde se situam os receptores fotossensíveis, o portador de catarata tem dificuldade para enxergar com nitidez. No início da lesão, a pessoa vê como se estivesse com a lente dos óculos embaçada ou com uma névoa diante dos olhos. Com a evolução do quadro, porém, passa a enxergar apenas vultos.

Até certo ponto, a redução de visão provocada pela catarata pode ser compensada com o uso de óculos com lentes corretivas. No entanto, quando a diminuição da acuidade visual chega a ponto de prejudicar as atividades diárias, a melhor correção passa a ser feita através da cirurgia. O nome deste procedimento é facectomia e consiste basicamente na remoção do cristalino opacificado, preservando-se as outras estruturas intra-oculares, e sua substituição por um elemento óptico (lente intra-ocular) que assume o seu papel de lente biconvexa. Existem diferentes técnicas cirúrgicas para a substituição do cristalino pela Lente intra-ocular, porém a mais amplamente utilizada é a técnica da facoemulsificação do cristalino. Essa técnica permite a aspiração do cristalino e o implante da lente, através de uma micro-incisão, que possibilita recuperação mais rápida e segura do paciente. Atualmente, com lentes intra-oculares dobráveis, podemos realizar a correção cirúrgica da catarata com anestesia tópica (colírios), que também minimiza os riscos cirúrgicos envolvidos nesse tipo de tratamento. O cálculo da lente intra-ocular é realizado por um exame chamado biometria, que pode ser personalizado para o adequado tratamento concomitante do grau que a pessoa usa (tratamento refrativo). A prótese implantada é capaz de devolver-lhe grande parte da visão, embora na grande maioria das vezes o paciente ainda necessite de uma pequena correção, obtida por meio de óculos, principalmente para leitura. Para aqueles que desenvolvem a catarata e também precisam usar óculos para tratar a miopia e a hipermetropia, também podem reduzir significativamente o grau (ametropia), após o tratamento da catarata. Atualmente existem lentes intra-oculares, que permitem boa visão para longe e perto concomitantemente, as chamadas lentes pseudo-acomodativas, que diminuem a dependência dos óculos após a cirurgia. A melhora da acuidade visual ocorre de forma progressiva após o tratamento da catarata e em alguns dias, a pessoa estará apta a exercer normalmente suas atividades. Mas o prognóstico de recuperação pode não ser tão bom nos casos em que outras enfermidades acometem simultaneamente o olho, como por exemplo, doenças da retina, glaucoma, neuropatias oculares e alterações da córnea, que podem exigir tratamentos específicos. Por isso o exame de rotina é fundamental para o controle e manutenção da saúde ocular.

Para prevenir a catarata, portanto, é necessário proteger os olhos com óculos adequados quando da exposição prolongada ao sol (bronzeamento e atividades esportivas, p. ex.), evitar olhar diretamente para o sol, praticar técnicas de relaxamento e evitar o estresse, manter uma alimentação rica em alimentos naturais, especialmente ricos em vitaminas (A, B e C) bem como minerais (selênio, zinco, magnésio e cálcio) e usar muito pouco (ou preferencialmente não fazer uso de álcool e tabaco.

Veja Também:

Deixe uma resposta