+ Publicações

  • em ,

    Estrongiloidíase – CID 10: B78

    Doença parasitaria intestinal, freqüentemente assintomática. As formas sintomáticas apresentam inicialmente alterações cutâneas, secundarias a penetração das larvas na pele e caracterizadas por lesões urticariformes ou maculopapulares ou por lesão serpiginosa ou linear pruriginosa migratória (larva currens). A migração da larva pode causar manifestações pulmonares, como tosse seca, dispnéia ou broncoespasmo e edema pulmonar (síndrome de […] Mais

  • em ,

    Febre Amarela – CID 10: A95

    Doença febril aguda, de curta duração (no maximo 12 dias) e gravidade variável. Apresenta-se como infecções subclinicas e/ ou leves, ate formas graves, fatais. O quadro típico tem evolução bifásica (período de infecção e de intoxicação), com inicio abrupto, febre alta e pulso lento em relação à temperatura (sinal de Faget), calafrios, cefaléia intensa, mialgias, […] Mais

  • em ,

    Febre Maculosa Brasileira – CID 10: A77.0

    Doença infecciosa febril aguda, de gravidade variável, podendo cursar desde formas leves e atípicas ate formas graves com elevada taxa de letalidade. O inicio, geralmente, e abrupto e os sintomas são inicialmente inespecíficos, incluindo: febre elevada, cefaléia, mialgia intensa, mal-estar generalizado, náuseas e vômitos. Em geral, entre o segundo e o sexto dia da doença, […] Mais

  • em ,

    Febre Tifoide – CID 10: A01.0

    Doença bacteriana aguda, cujo quadro clinico apresenta se geralmente com febre alta, cefaléia, mal-estar geral, anorexia, bradicardia relativa (dissociação pulso-temperatura, conhecida como sinal de Faget), esplenomegalia, manchas rosadas no tronco (roseola tifica), obstipacao intestinal ou diarréia e tosse seca. Pode haver comprometimento do sistema nervoso central. A administração de antibioticoterapia mascara o quadro clinico, impedindo […] Mais

  • em ,

    Filaríase por Wuchereria bancrofti – CID 10: B74.0

    A Filariose causada pela Wuchereria bancrofti se manifesta clinicamente no homem sob varias formas. Existem indivíduos com esta parasitose que nunca desenvolvem sintomas, havendo ou não detecção de microfilarias no sangue periférico; outros podem apresentar febre recorrente aguda, astenia, mialgias, fotofobia, quadros urticariformes, pericardite, cefaléia, linfadenite e linfangite retrograda, com ou sem microfilaremia. Os casos […] Mais

  • em ,

    Giardíase – CID 10: A07.1

    Infecção por protozoários que atinge, principalmente, a porção superior do intestino delgado. A maioria das infecções e assintomática e ocorre tanto em adultos, quanto em crianças. A infecção sintomática pode apresentar-se de forma aguda com diarréia, acompanhada de dor abdominal (enterite aguda) ou de natureza crônica, caracterizada por fezes amolecidas, com aspecto gorduroso, fadiga, anorexia, […] Mais

  • em ,

    Donovanose – CID 10: A58

    É uma infecção causada por uma bactéria klebsiella granulomatis que afeta a pele e mucosas das regiões da genitália, da virilha e do ânus. Ela causa úlceras e destruição da pele. Provavelmente por contato direto com lesões, durante a atividade sexual. Entretanto, esse ainda e assunto controvertido. A ocorrência em crianças e pessoas sexualmente inativas […] Mais

  • em ,

    Enterobíase – CID 10: B80

    Infestação intestinal causada por helminto. Pode cursar assintomática ou apresentar, como característica principal, o prurido perianal, freqüentemente noturno, que causa irritabilidade, desassossego, desconforto e sono intranquilo. As escoriações provocadas pelo ato de cocar podem resultar em infecções secundarias em torno do anus, com congestão na região anal, ocasionando inflamação com pontos hemorrágicos, onde se encontram, […] Mais

  • em ,

    Coqueluche – CID 10: A37

    Trata-se de uma doença infecciosa aguda, transmissível, de distribuição universal, que ocorre devido à infecção pela bactéria chamada Bordetella pertussis. Compromete especificamente o aparelho respiratório (traquéia e brônquios) e se caracteriza por paroxismos (recorrência ou intensificação súbita) de tosse seca. Ocorre sob as formas endêmicas e epidêmicas. Em lactentes, pode resultar em número elevado de […] Mais

  • em ,

    Criptococose – CID 10: B45

    Infecção fungica que apresenta duas formas: cutânea e sistêmica. A forma cutânea aparece em 10% a 15% dos casos (na maioria das vezes, precede a doença sistêmica) e é caracterizada por manifestações de lesões acneiformes, rash cutaneo, ulceracoes ou massas subcutâneas que simulam tumores. A forma sistêmica, freqüentemente, aparece como uma meningite subaguda ou crônica, […] Mais

  • em ,

    Criptosporidíase – CID 10: A07.2

    Infecção causada por protozoário coccídeo, parasito reconhecido como patogeno animal. Atinge as células epiteliais das vias gastrintestinais, biliares e respiratórias do homem, de diversos animais vertebrados e grandes mamíferos. E responsável por diarréia esporádica em todas as idades, diarréia aguda em crianças e diarréia dos viajantes. Em indivíduos imunocompetentes, esse quadro e autolimitado, entre 1 […] Mais

  • em ,

    Dengue – CID 10: A906

    Doenca infecciosa febril aguda, que pode ser de curso benigno ou grave, dependendo da forma como se apresente. A primeira manifestação do Dengue e a febre, geralmente alta (39oC a 40oC), de inicio abrupto, associada a cefaléia, adinamia, mialgias, artralgias, dor retro orbitaria, com presença ou não de exantema e/ou prurido. Anorexia, náuseas, vômitos e […] Mais

  • Page 1 of 2
    1 2
Carregar mais
acabou este assunto ou não conseguimos localizar publicações...