Cistite – Cid 10: N30

É a inflamação da bexiga, geralmente causada por infecção bacteriana. A cistite afeta a mulher em todas as idades, sendo mais freqüente na menina, no início da vida sexual, na menopausa e na idade avançada. A porta de entrada da infecção da bexiga é sempre a vulva e a vagina. A vagina é um local úmido, escuro, à temperatura de 37ºC (uma pequena ‘estufa’) e muito próximo ao ânus. A bactéria que mais frequentemente causa cistite é a Escherichia coli, que vive no intestino e ajuda na digestão. Quando a cistite se repete muitas vezes, é chamada de recorrente.

Não informado

É baseado nos sintomas e exames de urina. 1- O exame ‘urina tipo I’ ou ‘sedimento urinário’ determina: – número de leucócitos (glóbulos brancos). – presença de sangue (eritrócitos e hemoglobina) 2- Cultura: determinará a bactéria responsável pela infecção. 3- Antibiograma (ATB): determinará a que antibióticos a bactéria é sensível.

Veja também

– Sensação de queimação ao urinar; – Vontade freqüente de urinar; – Urgência urinária (vontade premente de urinar); – Dor no períneo e na parte baixa do abdome; – Presença de sangue na urina.

É feito com uso de antibióticos. Estes, tanto matam como impedem que as bactérias se reproduzam. A duração do tratamento pode variar de um dia (dose única) até sete dias. Três dias de antibiótico é o tempo usual de tratamento. Em casos de infecções mais graves serão necessários sete dias de tratamento.

A fim de prevenir a cistite, alguns cuidados podem ser tomados: – Urinar após as relações sexuais. – Evitar qualquer contato anal ou perianal durante as relações sexuais. – Evitar uso freqüente de produtos que irritem o meato uretral (saída da uretra na vulva): duchas, spray, espermaticidas, diafragmas, desodorantes íntimos. – Urinar com intervalos de, no mínimo, quatro a seis horas, durante o dia. – Procurar o médico, caso apresente incontinência urinária. – Beber, pelo menos, oito copos de água por dia. – Usar roupa íntima de algodão. – Não usar calça muito apertada. – Evitar o uso de absorvente interno e do tipo “uso diário”. – Usar absorventes apenas durante a menstruação. – Fazer a higiene anal da frente para trás. – Não exagerar na higiene vulvar e vaginal. Deve-se evitar lavar a parte interna da vulva com sabão e o uso de duchas vaginais.

Veja Também:

Deixe uma resposta