em ,

Cólera – CID 10: A00

Infecção intestinal aguda, causada pela enterotoxina do bacilo da Cólera Vibrio cholerae, freqüentemente assintomática ou oligossintomatica, com diarréia leve. Pode se apresentar de forma grave, com diarréia aquosa e profusa, com ou sem vômitos, dor abdominal e câimbras. Esse quadro, quando não tratado prontamente, pode evoluir para desidratação, acidose, colapso circulatório, com choque hipovolêmico e insuficiência renal a infecção.

Ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes ou vômitos de doente ou portador. A contaminação pessoa a pessoa e menos importante na cadeia epidemiológica. A variedade El Tor persiste na água por muito tempo, o que aumenta a probabilidade de manter sua transmissao e circulação.

Laboratorial – O V. cholerae pode ser isolado a partir da cultura de amostras de fezes de doentes ou portadores assintomáticos. A coleta do material pode ser feita por swab retal ou fecal, fezes in natura ou em papel de filtro. Clinico-epidemiologico- Casos de diarréia nos quais são relacionadas variáveis com manifestações clinicas e epidemiológicas capazes de definir o diagnostico, sem investigação laboratorial.

A incubação da bactéria causadora é de cerca de cinco dias. Após esse período, surgem diarréias e vômitos. A cólera varia de sintomas leves até graves diarréias com grandes perdas de líquidos. Na forma mais leve, que corresponde a cerca de 90% dos casos, as diarréias iniciais são discretas, com vômitos ocasionais. Crianças podem também apresentar febre e, em alguns casos, presença de muco nas fezes e convulsões, além de extremo cansaço, fadiga e desmaios. Nos casos graves (cerca de 10%), o início é abrupto, com intensas diarréias. A perda de água pode chegar a 20 litros por dia, o que causa desequilíbrio hidroeletrolítico e metabólico. Nessa fase, os sintomas podem ser: sede, rápida perda de peso, taquicardia, pulso rápido e fraco, pressão baixa, fadiga, prostração, dentre outros.

Formas leves e moderadas, com soro de reidratarão oral (SRO). Formas graves, com hidratação venosa e antibiótico: para menores de 8 anos, recomenda-se Sulfametoxazol (50mg/kg/dia) + Trimetoprim (10mg/kg/dia) via oral, de 12/12 horas, por três dias; para maiores de 8 anos, Tetraciclina, 500mg, via oral, de 6/6 horas, por 3 dias; para gestantes e nutrizes, Ampicilina, 500mg, VO, de 6/6 horas, por três dias.

As recomendações que seguem são de aplicação geral, tanto para a água e alimentos comprados de vendedores de rua, em postos fixos ou ambulantes, como também para os hotéis ou restaurantes: • Beber somente água fervida ou tratada com água sanitária; • Comer alimentos cozidos e ainda quentes; • Comer frutas que sejam necessário descascar; • Consumir alimentos e bebidas em locais que sigam as normas de higiene; • Não consumir saladas e verduras cruas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câncer de Intestino – Cid 10 : c78

Coqueluche – CID 10: A37