Como se forma o chulé?

Quem nunca sentiu vontade de pedir para o colega que acabou de tirar o tênis do seu lado comprar um talco para os pés, não é mesmo? Posso até apostar que você, pelo menos uma vez, chegou em casa depois de um dia cansativo de caminhada, tirou o tênis e sentiu aquele cheirinho de queijo parmesão que passou do ponto.

O chulé, também conhecido como bromidrose, é uma espécie de gás emitido por bactérias presentes nos pés de pessoas, não importando crença, raça ou classe social, qualquer um pode ter chulé em algum momento mesmo tendo todo o cuidado para evitá-lo.

A bromidrose é gerada após algumas bactérias se alimentarem de pele morta e suor acumulados no pé, que depois de ingeridos tornam-se compostos químicos como o ácido isovalérico e também o metanotiol, que vem do gás metano (gás que é liberado quando soltamos o famoso peido), então não precisamos nem falar que esse gás não tem um cheiro muito agradável, não?

Para manter essas bactérias o mais afastado possível, é sempre importante secar bem os pés depois do banho, não usar sempre o mesmo calçado, usar meias de algodão, manter os calçados sempre limpos (principalmente o seu interior) e não ficar o dia inteiro usando calçados fechados, seus pés precisam de pelo menos algumas horas de ar puro também.

Além de evitar o cheiro insuportável, você estará livrando seus pés de outros males como a frieira, a micose, o bicho-de-pé, o olho-de-peixe e também o chamado bicho geográfico. Vamos entender o que é cada um deles?

Veja também

Frieira

A frieira é causada pelos chamados fungos dermatófitos, pois se alimentam de queratina, uma substancia que forma a pele. Enquanto se alimentam, estes fungos acabam causando sérios estragos em nossos pés, como coceira, rachaduras, descamação, amolecimento da pele e, em um nível mais elevado, feridas, que podem ser a porta de entrada para infecções muito piores.

Micose

A micose é basicamente uma frieira que pode aparecer entre os dedos ou nas unhas, é causada também por bactérias, mas pode causar estragos um pouco maiores, como a perda de uma unha depois da formação de várias feriadas em seu interior, o que pode exigir que a pessoa tome remédios antifúngicos se a área afetada não esteja acessível a pomadas.

Bicho-de-pé

O bicho-de-pé é um dos piores problemas que você pode enfrentar se não proteger seus pés de sujeiras indesejáveis onde pulgas podem estar vivendo, ou seja, os bichos-do-pé são pulgas que se alojam na sola do pé para botarem ovos durante mais ou menos 10 dias, durante esse tempo ficam se alimentando do sangue do hospedeiro. Depois de feita a desova, a pulga mãe morre e fica alojada dentro da ferida até que seja retirada.

Olho-de-peixe

O olho-de-peixe é causado pelo vírus HPV que entra no organismo através de feridas na pele (que podem ser causadas pela frieira ou pela micose), onde uma espécie de verruga é formada no interior do pé, e esta se alimenta de sangue transportado por microvasos, fazendo com que esta fique cada vez maior.

Bicho geográfico

O verme Ancylostoma Brasiliensese desenvolve no interior de cães e gatos, e assim que põem seus ovos, estes são expelidos para fora dos animais juntos com as fezes e ficam esperando até que algum humano descuidado pise sobre elas com os pés descalços, caso isso aconteça, a larva se desenvolve no interior do pé do hospedeiro, se alimentando de sangue e causando coceira até a morte.

Deixe uma resposta