Escabiose ou Sarna – CID 10: B86

Parasitose da pele causada por um acaro cuja penetração deixa lesões em forma de vesículas, papulas ou pequenos sulcos, nos quais ele deposita seus ovos. As áreas preferenciais da pele para visualizar essas lesões são: regiões interdigitais, punhos (face anterior), axilas (pregas anteriores), região periumbilical, sulco intergluteo e órgãos genitais externos (nos homens). Em crianças e idosos, podem também ocorrer no couro cabeludo, nas palmas das mãos e plantas dos pés. O prurido intenso e causado por reação alérgica a produtos metabólicos do acaro. Caracteristicamente essa manifestação clinica se intensifica durante a noite, por ser o período de reprodução e deposição de ovos desse agente.

Contato direto com doentes (compartilhamento de dormitórios, relações sexuais,etc.) e por meio de fomites contaminados (roupas de cama, toalhas de banho, vestimentas).

Baseia-se na sintomatologia, tipo e topografia das lesões e dados epidemiológicos. Pode ser feito também mediante a visualização do acaro, a microscopia pelo raspado ou biopsia de pele.

Veja também

Intensa coceira, mais comum à noite. Clinicamente, se apresenta com lesões cutâneas caracterizadas por pequenas pápulas com crostas na superfície. Eventualmente é possível observar os túneis provocados pelo ácaro. As lesões cutâneas são comuns nas mãos, punhos, abdômen, mamas, nádegas e região genital.

Ivermectina, dose única, VO, obedecendo à escala de peso corporal (15 a 24kg: 1/2 comprimido; 25 a 35kg: 1 comprimido; 36 a 50kg: um 1/2 comprimido; 51 a 65kg: dois comprimidos; 65 a 79kg: 2 1/2 comprimidos; 80 kg ou mais: 3 comprimidos). A dose pode ser repetida apos 1 semana. Permetrima a 5% em creme, uma aplicação à noite, por 6 noites, ou Deltametrina, em loções e shampoos, uso diário por 7 a 10 dias. Enxofre a 10% diluído em petrolatum deve ser usado em mulheres grávidas e crianças abaixo de 2 anos. Pode-se usar antihistaminicos sedantes (Dexclorfeniramina, Prometazina), para alivio do prurido. Havendo infecção secundaria, utiliza-se antibioticoterapia sistêmica. Evitar a iatrogenia pelo uso de escabicida repetidas vezes. Considerar fracasso terapeutico a presença de sinais e sintomas apos 2 semanas. Se os sintomas reaparecerem apos 4 semanas, considerar reinfestacao.

Embora os ácaros morram facilmente, as lesões e infecções secundárias podem demorar para ser curadas, o paciente deve tomar cuidado para evitar reinfestações: suas roupas devem ser esterilizadas, e todos os membros de seu círculo social (como parentes, companheiros de cela e parceiros sexuais) devem ser tratados de modo similar – e mais importante, de modo simultâneo. É por conta das reinfestações que há dificuldade em erradicar a sarna de presídios.

Deixe uma resposta