GAMACEF Pó para solução injetável

Não tome remédio antes de ir a um médico

Antibiótico Uso por Infusão Intramuscular.

É uma cefalosporina injetável de segunda geração com atividade bactericida sobre numerosos microrganismos Gram-positivos e Gram-negativos, especialmente bactérias anaeróbias Bacteroides. Sua ação antibacteriana é devida à inibição da síntese da parede celular, é resistente a uma grande variedade de beta-lactamases e cefalosporinas. Após a sua administração intravenosa ou intramuscular é detectável no líquido sinovial, pleural e na bile, em concentrações ativas. A cefoxitina pode ser administrada em pacientes que recebem aminoglicosídeos simultaneamente (gentamicina, tobramicina ou amicacina), ampicilina e ureidopenicilinas.

Indicações: Indicada no tratamento de infecções quando causadas por organismos sensíveis à cefoxitina. Indicada no tratamento de peritonites e outras infecções intra-abdominais e intrapélvicas; sinusites; infecções ginecológicas; septicemias; endocardite; infecções de trato urinário; gonorreia não-complicada; infecções de trato respiratório; infecções dos ossos e das articulações; infecções da pele e tecidos moles. Indicada na profilaxia da febre reumática e no pós-operatório de cirurgias classificadas como contaminadas ou potencialmente contaminadas e em pacientes operados que apresentam sérios riscos de vida.

Veja também

Contraindicações: Contraindicada em casos de hipersensibilidade à cefoxitina ou a outros antibióticos do grupo das cefalosporinas. Em pacientes sensíveis à penicilina, deve-se levar em conta a possibilidade de reações alérgicas cruzadas.

Precauções: Alergenicidade cruzada com outros antibióticos beta-lactâmicos, colite pseudomembranosa, insuficiência renal. Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não utilizar cefotixina em mulheres grávidas a não ser que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. A lactação deve ser interrompida se a mãe precisa receber este fármaco. A segurança e a eficácia em crianças menores de três meses não foram estabelecidas.

Efeitos colaterais: A cefoxitina é, em geral, bem tolerada. As reações adversas foram leves e transitórias. Os efeitos colaterais mais comuns foram reações locais como tromboflebites com a administração intravenosa. Foram relatadas erupções cutâneas (dermatite esfoliativa e necrose epidérmica tóxica), urticária, prurido, febre, nefrite intersticial e angioedema e hipotensão. As alterações laboratoriais durante a terapia com cefoxitina incluem: eosinofilia, leucopenia (incluindo agranulocitopenia), neutropenia, anemia (incluindo anemia hemolítica), trombocitopenia e depressão medular, elevações transitórias do TGO e TGP, DHL fosfatase alcalina sérica. A exemplo das demais cefalosporinas podem ser observados ocasionalmente aumentos transitórios da ureia sanguínea e no nitrogênio uréico e/ou na creatinina sérica.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta