GLIMEPIBL Comprimido

Não tome remédio antes de ir a um médico

Medicamento indicado para a diminuição dos níveis glicêmicos de pacientes que sofrem de diabetes. Uso Oral.

É um hipoglicemiante, derivado das sulfonilureias, que promove o aumento da secreção de insulina por parte das células beta das ilhotas pancreáticas. Além disso, foram indicados outros mecanismos como a diminuição da glicogenólise e da gliconeogênese hepática, aumentando ao mesmo tempo a sensibilidade dos tecidos extrapancreáticos à insulina. Possui uma boa, rápida e completa absorção digestiva após sua administração por via oral. Sua principal forma de biotransformação metabólica é realizada em nível do fígado, para ser excretada por via renal e biliar.

Indicações: Indicado para o tratamento oral de diabetes mellitus não insulinodependente (tipo 2), quando os níveis de glicose não podem ser adequadamente controlados por meio de dieta alimentar, exercícios físicos e redução de peso. Pode ser associado a outros antidiabéticos orais que não estimulam a secreção de insulina e à metformina quando os níveis glicêmicos não podem ser adequadamente controlados por meio de dieta alimentar, exercícios físicos e uso de glimepirida ou metformina em monoterapia. Também pode ser utilizado em associação com insulina.

Veja também

Contraindicações: Diabetes mellitus insulinodependente (tipo I). Cetoacidose diabética. Pré-coma ou coma diabético. Antecedentes de hipersensibilidade ao fármaco ou às sulfonilureias em geral. Gravidez e lactação. Sepsia grave em diabéticos.

Precauções: Não ingerir bebida alcoólica. Carregar sempre 20g de glicose para controle da hipoglicemia. Em situações de stress (traumas, cirurgias, infecções febris) pode ser necessário substituir o próprio pela insulina. Este produto alivia os sintomas da doença, mas não cura o diabetes.

Efeitos colaterais: São as comuns para outras sulfonilureias: cefaleia, rash cutâneo, prurido, urticária, astenia, sonolência, depressão, náuseas, vômitos, tremores, confusão, transtornos do sono ou da visão, tonturas, diarreia, colestase, icterícia. Pode causar hipoglicemia prolongada e severa com sinais neurológicos, respiração superficial, bradicardia, colapso vascular e coma similares a um ictus cerebral. Em casos isolados pode-se observar vasculite alérgica ou hipersensibilidade da pele à luz.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta