NOVIAL Comprimido

Não tome remédio antes de ir a um médico

Anticoncepcional Uso Oral.

Desogestrel + Etinilestradiol é um anticoncepcional oral combinado que contém como substâncias ativas o estrogênio etinilestradiol e o progestagênio desogestrel. Os estudos clínicos revelaram que os anticoncepcionais orais contendo etinilestradiol não provocam efeitos metabólicos indesejáveis atribuídos a atividade androgênica de alguns progestagênios utilizados em anticoncepcionais orais. Quando administrado de acordo com o esquema posológico recomendado, Desogestrel + Etinilestradiol suprime a função gonadal hipofisária, e consequentemente a ovulação. Além disso, Desogestrel + Etinilestradiol induz um sangramento uterino regular com quantidade e duração semelhantes à menstruação normal. Este sangramento é indolor e normalmente inicia 2 ou 3 dias após a ingestão do último comprimido. Ensaios clínicos realizados com Desogestrel + Etinilestradiol demonstraram baixíssimo índice de gravidez, bom controle do ciclo, baixa incidência de reações adversas.

Indicações: Inibição da ovulação. Regulação do ciclo menstrual.

Veja também

Contraindicações: Gravidez diagnosticada ou suspeita, lactação, transtornos cardiovasculares e cerebrovasculares (tromboflebite e processos tromboembólicos ou antecedentes destes estados patológicos), hipertensão arterial grave, transtornos hepáticos graves, icterícia colestática, antecedentes de icterícia da gravidez ou pelo uso de estrógenos/progestágenos, síndrome de Rotor e síndrome de Dubin-Johnson. Carcinoma de endométrio ou outras neoplasias estrógeno-dependentes suspeitas ou conhecidas. Hiperplasia do endométrio, hemorragia genital sem diagnosticar, hemoglobinopatias (por exemplo, anemia de células falciformes), porfiria, hiperlipoproteinemia, especialmente em presença de outros fatores de risco que predisponham a transtornos cardiovasculares, antecedentes de prurido grave, herpes gestacional ou alterações otoscleróticas durante gravidez prévia ou administração de estrógenos/progestágenos.

Precauções: A utilização de anticoncepcionais orais pode diminuir a tolerância da glicose. Os anticoncepcionais orais contendo estrogênio/progestagênio podem afetar a qualidade e reduzir a quantidade de leite materno. Pequenas quantidades destas substâncias podem ser eliminadas através do leite materno. A utilização de cigarros aumenta o risco de doenças cardiovasculares. A confiabilidade de anticoncepcionais orais pode ser reduzida quando: Os comprimidos não são tomados de acordo com as instruções de uso; Ocorrer problemas gastrintestinais como vômitos e/ou diarreia até 4 horas depois de tomado o comprimido; Utilizar outros medicamentos concomitantemente, tais como: antibióticos, barbitúricos e anticonvulsivantes.

Efeitos colaterais: Pode produzir: amenorreia pós-medicação, mudanças no fluxo menstrual, infertilidade temporária após a suspensão do tratamento, edema, melasma, (que pode persistir), mudanças mamárias (aumento, secreção), icterícia colestática, migrânia, exantema alérgico, depressão mental, tolerância induzida a carboidratos, aumento ou diminuição do peso, infecções vaginais (por exemplo, candidíase), intolerância digestiva e algumas moléstias na córnea das pacientes que usam lentes de contato. Foram observados transtornos gastrintestinais, com diarreias ou vômitos, até 4 horas após a tomada dos comprimidos.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta