Por que sentimos cócegas?

Por que sentimos cócegas?

Testado e aprovado, rir faz um bem enorme ŕ saúde do ser humano e é por isso que ser feliz é o melhor remédio em muitos tratamentos e é a melhor solução para boa parte dos problemas. Quando você está naqueles dias que tudo parece dar errado e não surgem motivos para surgir um mínimo sorriso sempre vai existir aquele amigo para te botar para cima, nem que sejam precisas algumas cócegas.

Os alvos das cócegas sempre são áreas sensíveis do corpo, as quais muitas vezes nem precisão do toque para surgir toda aquela vontade de gargalhar, como é o caso das axilas, que em algumas pessoas somente ver o movimento dos dedos se aproximando já é motivo para se contorcer de tantas cócegas.

Na realidade as cócegas são uma reação de alerta e defesa do nosso corpo quando algo toca a nossa pele em regiões sensíveis, podendo esse ser um instinto primitivo do ser humano passado a cada nova geração há cerca de 200 mil anos. Esse instinto servia para alertar o homem das cavernas que algo pequeno estava caminhando pelo seu corpo, como uma aranha ou um escorpião.

Veja também

O que nos permite sentir o toque de alguém são as terminações nervosas chamadas de receptores táteis, que também nos passam a sensação de dor, coceira, frio ou calor. Em áreas do corpo onde temos mais receptores táteis, a pele é mais sensível ao toque e isso faz com que ela avise o cérebro para que ele entre no estado de alerta mais facilmente.

As axilas, a planta dos pés, o pescoço, a palma das mãos, o abdômen, a orelha, a virilha e em algumas pessoas até nos joelhos, são as partes do corpo que mais apresentam terminações nervosas, por isso sentimos cócegas com maior facilidade nessas áreas.

O giro pós-central é uma região do córtex cerebral que recebe os impulsos nervosos do nosso corpo, dependendo da forma que a pele é tocada nas regiões que citamos acima, os nervos receptores captam o estimulo e enviam informações para o cérebro com impulsos nervosos pelos chamados feixes nervosos ou vias de sensibilidade tátil, dessa maneira o cérebro poderá responder da maneira que achar melhor.

Em todos os casos, sejam cócegas ou então algo caminhando por nosso corpo, a resposta virá acompanhada de movimentos bruscos para afastar o ‘perigo’, porém, não temos reação alguma se nós mesmos tocarmos nosso corpo, pois ele não entenderá isso como algo que ofereça perigo, ou seja, é impossível fazer cócegas em si mesmo.

Entre esses impulsos que são enviados para o cérebro estão os gerados pelas cócegas, a resposta que o cérebro envia ao nosso corpo é a de sensação de euforia, fazendo com que demos boas risadas acompanhadas de movimentos bruscos que tentam evitar o toque, essas são as cócegas.

Deixe uma resposta