RINO-LASTIN Solução Nasal

Não tome remédio antes de ir a um médico

Age como um antialérgico e inicia a sua ação 30 minutos após a sua aplicação no nariz. Uso Intranasal.

É derivado da ftalazinona, ligada a grupo metilazepina e clorofenilmetila. É um moderno anti-histamínico e age bloqueando de forma competitiva os receptores histaminérgicos H1 periféricos sem que sejam detectadas ações neurodepressoras. Também inibe a liberação de mediadores químicos inflamatórios por parte dos mastócitos ou células cebadas. Apresenta, então, características antialérgicas. Sua atividade anticolinérgica é desprezível. Produz broncodilatação acentuada em pacientes com bronquite obstrutiva e asma. É tão eficaz quanto a terfenadina e o ácido cromoglícico para rinite alérgica crônica. A redução da liberação de leucotrieno provavelmente é o resultado da inibição da 5-lipoxigenase ou LTC4 sintetase. A liberação de histamina a partir dos mastócitos e basófilos, provavelmente é antagonizada pela inibição da entrada de cálcio. Apresenta biodisponibilidade intranasal de 40%. É absorvida de maneira rápida e completa conseguindo-se níveis no plasma durante várias horas. Nas dosagens preconizadas para utilização do spray nasal, não deve ser esperada uma concentração plasmática relevante de azelastina, mesmo quando se assume a absorção completa do medicamento. Sua taxa de ligação às proteínas plasmáticas é de 78% a 97%. Sofre extensa biotransformação no fígado, liberando um metabólito ativo – desmetilazelastina – que contribui para sua atividade terapêutica. Apresenta excreção renal de 25% e de 50% a 75% pelas fezes. É desconhecido se pode ser excretada no leite materno. Sua meia-vida de eliminação é de 22 a 25 horas, podendo ser aumentada.

Indicações: Rinite alérgica. Alergia rinos-sinusal. Asma brônquica. Bronquite alérgica.

Contraindicações: Hipersensibilidade ao fármaco, ao cloreto de benzalcônio ou ao ácido edético. Crianças menores de 6 anos.

Precauções: Pode interferir com a ação de: cimetidina. Aconselha-se suspender sua administração 48 horas antes de realizar qualquer estudo de alergia cutânea pois pode diminuir as reações que seriam positivas aos diferentes alérgenos aplicados. Avaliar o benefício para a mãe durante a gravidez em relação ao risco para o feto.

Efeitos colaterais: Foram observados transtornos do sabor, cefaleias, tonturas, sonolência, astenia, secura de mucosas (boca e nariz), aumento de peso, epistaxe, rash cutâneo, secura de pele.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Veja Também:

Deixe uma resposta