em ,

SULBACTAM SÓDICA + AMPICILINA SÓDICA Frasco-Ampola

Não tome remédio antes de ir a um médico

Antibiótico para o trato de infecções causadas por microrganismos suscetíveis Uso Adulto.

Demonstrou-se que o sulbactam é um inibidor irreversível de várias b-lactamases importantes presentes em microrganismos resistentes à penicilina. O potencial do sulbactam para impedir a destruição de penicilinas e cefalosporinas por microrganismos resistentes foi confirmado em estudos com organismos completos. O componente bactericida da associação é a ampicilina a qual, assim como a benzilpenicilina, atua contra microrganismos sensíveis durante a fase de multiplicação ativa da colônia, através de inibição da biossíntese de mucopeptídios da parede celular. Esta associação de fármacos, administrados por via intramuscular ou endovenosa, é eficaz contra ampla gama de bactérias Gram-positivas e Gram-negativas. A combinação sulbactam + ampicilina distribui-se rapidamente para a maioria dos tecidos e líquidos orgânicos, sendo que a penetração em tecido encefálico e líquido cefalorraquidiano é reduzida, exceto quando houver inflamação das meninges. Após a administração intravenosa ou intramuscular obtêm-se concentrações elevadas de sulbactam e ampicilina no sangue, e ambos os componentes apresentam meia-vida de aproximadamente uma hora. A maior parte da combinação sulbactam + ampicilina é eliminada em forma inalterada pela urina.

Indicações: Infecções causadas por microrganismos sensíveis: infecções das vias respiratórias superiores e inferiores, incluindo sinusite, otite média e epiglotite; pneumonias bacterianas; infecções das vias urinárias e pielonefrite; infecções intra-abdominais, inclusive peritonite, colecistite, endometrite e celulite pélvica; septicemia bacteriana; infecções da pele, de tecidos moles, ossos e articulações. No perioperatório, para reduzir a incidência de infecções pós-operatórias de feridas em pacientes submetidos a cirurgia abdominal ou pélvica, nas quais pode ocorrer contaminação do peritôneo. Profilaticamente, em casos de cesárea, para reduzir a septicemia pós-operatória.

Contraindicações: Antecedentes de hipersensibilidade aos derivados b-lactâmicos. Pacientes com história de reação alérgica32 a qualquer penicilina.

Precauções: Não administrar em pacientes com mononucleose. Assim como qualquer agente sistêmico potente, recomenda- se observação periódica para as possíveis disfunções orgânicas sistêmicas durante a terapia prolongada, o que inclui os sistemas renal, hepático e hematopoiético. Recomenda-se não administrar ampicilina + sulbactam em gestantes e lactantes.

Efeitos colaterais: As reações adversas compreendem dor no local de injeção intramuscular ou intravenosa, diarreia, rash cutâneo, prurido, náuseas, vômitos, candidíase, fadiga, mal-estar, dores no peito, flatulência, distensão abdominal, glossite, retenção urinária, disúria, edema, edema facial, eritema, calafrios, irritação na garganta, dor retroesternal, epistaxe, sangramentos de mucosas, gastrite, estomatites, enterocolite, colite pseudomembranosa, urticária, eritema multiforme, dermatite exfoliativa, agranulocitose e, em alguns pacientes pediátricos, observou-se linfocitose atípica.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

STER Solução Oftálmica

SYNTOCINON Solução Injetável