COMO FUNCIONA A PÍLULA DO DIA SEGUINTE

Você estava no maior bem e bom com seu amado, rolou aquele clima e nenhum dos dois estava prevenido, e vocês dois acabaram tendo relações sexuais. E agora? Bom isso não é motivo pra desespero. Existe no mercado farmacêutico a chamada pílula do dia seguinte que é um método contraceptivo de emergência para lhe socorre de uma possível gravidez.

COMO FUNCIONA A PILULA DO DIA SEGUINTE

A pílula é um medicamento com taxas elevadas de hormônios que agem de forma a desregular o ciclo menstrual. Sua fórmula contém cerca de 20% a mais de hormônios que as pílulas anticoncepcionais comuns, por isso têm um efeito mais forte no organismo das mulheres.

Vendido nas principais farmácias e drogarias, você encontra embalagens com duas pílulas para serem tomadas num intervalo de 12 horas ou mesmo uma única dose, depende do fabricante. A ingestão do medicamento deve ser feito em até 72 horas após o ato sexual, quanto mais cedo você toma, maior é a eficácia do remédio.

Esse método só deve ser usado quando houver relação sexual e a mulher não estiver fazendo uso de nenhum outro método contraceptivo ou, por exemplo, se o método que você usa normalmente vier a falhar, por exemplo, se a camisinha se romper, ou se você esqueceu de tomar a pílula no dia anterior, ou houver um deslocamento do diafragma. Vai depender do método que você costuma usar.

Algumas mulheres podem apresentar algumas reações adversas após usarem esse medicamento, entre as principais estão: náusea, vômito (pode ser necessário repetir a dosagem), dores de cabeça, e outros. Além dessas é comum ocorrerem pequenas alterações no ciclo menstrual podendo ocorrer um atraso ou mesmo uma antecipação do fluxo menstrual.

Vale lembrar pra todas que você só deve recorrer a esse método em casos de emergência mesmo, se puder evitar ou mesmo optar por outro método é o melhor a se fazer, até por que a pílula não protege você das doenças sexualmente transmissíveis. O uso contínuo desse medicamento não é recomendado pelos médicos, pois se usado muitas vezes e num intervalo muito próximo pode haver o risco de gravidez, pois deixa o ciclo menstrual muito desregulado, tornando impossível saber quando você esta no período fértil ou não. Outro risco é o da infertilidade, se usada repetidas vezes a mulher pode não conseguir engravidar no futuro. Por isso procure sempre um médico para melhores esclarecimentos.

Veja Também:

Deixe uma resposta