em ,

UNI HALOPER Comprimido

Não tome remédio antes de ir a um médico

Controle de tiques; distúrbio de comportamento não psicótico; psicose. Uso Oral.

É um derivado da butirofenona com efeitos similares aos das fenotiazinas derivados da piperazina. Produz um bloqueio seletivo sobre o SNC por bloqueio competitivo dos receptores dopaminérgicos pós-sinápticos, no sistema dopaminérgico mesolímbico, e um aumento do intercâmbio de dopaminas no nível cerebral para produzir a ação antipsicótica. Absorve-se por via oral em 70%; seu metabolismo, que é extenso, realiza-se no fígado; une-se às proteínas em 90% ou mais. Aproximadamente 40% de 1 dose oral única excretam-se pela urina em 5 dias, dos quais 1% é fármaco inalterado.

Indicações: Tratamento de distúrbios psicóticos agudos e crônicos que incluem esquizofrenia, estados maníacos e psicose induzida por fármacos (psicose esteroidea). Pacientes agressivos e agitados. Em esquizofrenia crônica, é indicado o decanoato de haloperidol. Tratamento de problemas graves de comportamento. Síndrome de Gilles de La Tourette.

Contraindicações: Depressão do SNC, grave ou tóxica (induzida por fármacos). Mal de Parkinson. Alterações no sangue; colapso circulatório; coma; criança menor de 3 anos (forma oral); crianças de qualquer idade não devem receber a forma injetável; depressão da medula óssea; depressão endógena; desordem cerebral; doença cardíaca grave crianças (forma injetável); encefalopatia orgânica grave; problema grave nos rins; problema neurológico.

Precauções: Evitar a ingestão de bebidas alcóolicas ou de outros depressores do SNC durante o tratamento. Os efeitos leucopênicos e trombocitopênicos do haloperidol podem provocar um aumento na incidência de infecção microbiana, retardamento na cicatrização e gengivas sangrentas.

Efeitos colaterais: Os efeitos sobre o sistema motor, como o enrijecimento muscular, a inquietação (dificuldade de ficar parado) e a vontade de ficar mexendo com as pernas, mesmo estando parado, assim como movimentos musculares (principalmente na face) são os principais efeitos colaterais. Dentre todas, a síndrome neuroléptica maligna é a mais grave e rara de todos os efeitos colaterais.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TRYPTANOL Comprimido

UNI HIOSCIN Comprimido