Uveíte – Cid 10: H30

A úvea, também denominada trato uveal, é constituída por três estruturas: 1. – íris: é o anel colorido que circunda a pupila, abre-se e fecha-se como a abertura da lente de uma máquina fotográfica. 2.- corpo ciliar: é o conjunto de músculos que tornam o cristalino mais espesso (permitindo ao olho focalizar objetos próximos) e mais fino para que possa focar objetos distantes). 3.- coróide: reveste internamente o olho e se estende da margem dos músculos ciliares até o nervo óptico, localizado na parte posterior do olho. A uveíte é a inflamação de qualquer parte da úvea. A úvea pode inflamar parcial ou totalmente. A inflamação restrita a uma parte da úvea pode receber o nome da zona envolvida como, por exemplo: 1. – irite (inflamação da íris) 2.- coroidite (inflamação da coróide). São várias as causas possíveis, algumas limitadas ao olho e outras que afetam todo o corpo. Alguns problemas de saúde podem desencadear a uveíte: Espondilite Ancilosante, Síndrome de Reiter, Artrite Reumatoide Juvenil, Toxoplasmose, Infecção por Citomegalovírus, Necrose Retiniana Aguda, Histoplasmose, Tuberculose, Sífilis, Síndrome de Behçet, Sarcoidose, Sarcoma ou Linfoma, entre outras. A uveíte pode lesar rapidamente o olho e produzir complicações como descolamento da retina, glaucoma e catarata, por exemplo.

Não informado

Olho vermelho e dor são sintomas comuns nos quadros de uveítes e de conjuntivites. Estabelecer o diagnóstico diferencial é de extrema importância, uma vez que as uveítes, quando não tratadas, podem comprometer a visão definitivamente. O diagnóstico diferencial também é importante para determinar as enfermidades sistêmicas, reumatológicas ou neoplasias que podem ser a causa primária de graves alterações oculares.


O início dos sintomas pode ser pouco perceptível e o paciente não dá muita importância. A visão torna-se borrada e o indivíduo pode enxergar pontos pretos flutuantes. São sintomas comuns à uveíte: dor intensa, a parte branca do olho – chamada de esclera – fica avermelhada (hiperemiada) e aumenta a sensibilidade à luz. Durante o exame, o médico pode verificar a presença vasos sanguíneos proeminentes na borda da íris, alterações da córnea e opacificação do humor vítreo.

A fim de que lesões permanentes sejam instaladas, é ideal que se iniciem o tratamento adequado e o uso de medicamentos prescritos pelo médico.


Não há prevenção para a uveíte propriamente dita, visto não se tratar de uma doença.

Deixe sua resposta!