ZOMETA Frasco-Ampola

Não tome remédio antes de ir a um médico

Utilizado na osteoporose, na prevenção de fraturas clínicas após fratura de quadril em homens e mulheres na pós-menopausa, na prevenção de osteoporose em mulheres com osteopenia na pós-menopausa, no tratamento e prevenção de osteoporose induzida por glicocorticoides e no tratamento de homens com osteoporose. Uso Adulto.

O ácido zoledrônico pertence à classe de bisfosfonatos contendo nitrogênio e atua especificamente nos ossos. É um inibidor da reabsorção óssea mediada por osteoclastos. A ação seletiva dos bisfosfonatos no osso tem como base sua alta afinidade pelo osso mineralizado. O ácido zoledrônico administrado intravenosamente é rapidamente distribuído no osso e, assim como outros bisfosfonatos, se acumula preferencialmente nos locais de alto turnover ósseo. O principal alvo molecular do ácido zoledrônico no osteoclasto é a enzima farnesil pirofosfato sintase, porém isso não exclui outros mecanismos. A relativa ação de longa duração do ácido zoledrônico é atribuída a sua alta afinidade de ligação ao sítio ativo da farnesil pirofostato sintase (FPS) e sua forte afinidade de ligação ao mineral ósseo.

Indicações: Hipercalcemia induzida por neoplasias ou tumores.

Veja também

Contraindicações: Pacientes com hipersensibilidade ao fármaco. Não deve utilizar ácido zoledrônico na gravidez ou amamentação.

Precauções: Antes do início do tratamento recomenda-se controlar os parâmetros metabólicos relacionados com a hipercalcemia, tais como as concentrações séricas de cálcio, fosfato, magnésio e a creatinina sérica. Em razão de os bifosfonatos em geral terem sido associados com comprometimento renal, recomenda-se não administrar a pacientes com insuficiência renal grave ou com níveis de creatinina sérica elevados. Em razão da inexistência de dados clínicos e farmacocinéticos disponíveis, recomenda-se não administrar ácido zoledrônico em crianças ou indivíduos com insuficiência hepática grave, durante a gravidez e a lactação.

Efeitos colaterais: As principais compreendem síndrome pseudo-gripal com febre, calafrios, artralgias, mialgias, vômitos, vermelhidão ou tumefação na região da administração do fármaco, erupção e prurido.

Atenção: O uso de qualquer medicamento só deve ser feito por recomendação e orientação de um médico, essas informações são de caráter meramente educativos e não substituem em hipótese alguma a avaliação de um especialista médico.

Deixe uma resposta